SIGA-NOS
Formulário de Contato

Últimas Notícias

Máxima Segurança na Elevação de Pessoas

Elevar pessoas para execução de trabalhos em altura com segurança é uma das principais dificuldades do mercado. Dispositivos especiais e a mesma tecnologia de fabricação encontrada nos sistemas seguidos pela aviação são os diferenciais que tornam as Plataformas Elevatórias WT700 e WT1000, de alcance de até 70 e 100 metros respectivamente, perfeitas para suprir essa carência enfrentada até agora. Desenvolvidas especialmente com a finalidade de elevar pessoas, oferecem o mais alto padrão de segurança, além da facilidade de manuseio e versatilidade de operações em trabalhos de altura.

Acidentes Continuam a Ocorrer com Cesta Aéreas, Acopladas e Cestos Suspensos
 
Existem vários registros de ocorrências de acidentes com cestas aéreas, cestos acoplados e cestos suspensos, isso porque não possuem os comandos de segurança de uma Plataforma Elevatória necessários para elevação de pessoas com total segurança. No caso de cestos acoplados e suspensos em guindastes, há um risco de acidente muito alto em elevar pessoas, já que guindastes não são equipamentos confeccionados para tal finalidade, não oferece recursos de emergência, controle da cesta pelo operador, estabilidade e as camadas de segurança em caso de panes elétricas e/ou hidráulicas. Segundo a Norma NR12 que estabelece os padrões de segurança para funcionalidade dos equipamentos, a opção de utilizar cestas acopladas e / ou suspensas é considerada um improviso em casos em que não existem outra alternativa para execução da atividade em altura, porém exige-se uma série de inspeções como tentativa de evitar os acidentes que continuam a ocorrer, equilíbrio e máxima segurança. A nova tecnologia é versátil para aplicação em vários segmentos das atividades industriais e de construção civil e possui um baixo custo se comparado a guindastes de mesma capacidade, inclusive devido a facilidade de transporte e montagem do sistema.

COMPARATIVO TÉCNICO: Plataforma Elevatória WT700 e 1000 VS Guindastes

SBV Cindy Valve ®
 
Esta é uma Válvula de Segurança e Contra Balanço com características diferentes de outras válvulas no mercado. É um projeto patenteado exclusivo encontrado na WT700 e WT1000. Os benefícios desta válvula são:   
  • Precisão nos movimentos;
  • Rampa Inercial otimizada minimizando o balanço do cesto;
  • Controle proporcional previsível ao operador;
  • Segurança contra ruptura de mangueiras;
  • Segurança contra Golpe de Ariete;
  • Sistema anti-cavitação.
Uma válvula de contrabalanço (Holding) dupla utilizada em guindastes é de construção simples e possui apenas segurança contra ruptura de mangueiras, sendo isso o ponto relevante para a operação de içamento de cargas. Sua rampa inercial é brusca, a pilotagem é feita pela linha de pressão e do cilindro vs a linha de pressão do comando hidráulico.

Redundância de Segurança nos Sistemas Elétricos e Mecânicos de Abertura da Sessão Telescópica
 
Tanto em guindastes quanto em PTAs um parte das extensões é aberta e retraída por meio de cilindros, cabos de aço e correntes. Em PTAs existe uma redundância nos sistemas mecânicos e elétricos da telescópica, sempre é necessário um cabo de aço, é colocado dois para que se um falhe o outro continua operante sem comprometer a segurança. Além desta redundância mecânica, há sistemas de monitoramento das condições de cada cilindro, cabo e corrente. Sendo assim, antes de ocorrer algo que comprometa a segurança do operador, as outras camadas de segurança serão acionadas e o operador receberá um aviso no painel de operação sobre o que está ocorrendo e qual deve ser sua ação para mitigar erros de operação ou má interpretação de algum problema.

Redundância Sensores
 
Existem dois sensores (Laranja e Prata) de segurança da extensão do braço do estabilizador (Patola), cada sensor é feito por fabricantes diferentes, o motivo é que se caso um fornecedor tenha um problema em um determinado lote de fornecimento, o outro sensor de outro fabricante vai executar o mesmo tipo de análise, caso haja uma diferença na resultante de ambos, o equipamento irá avisar o operador e bloquear ações que comprometam a segurança.

Célula de Carga
 
Todas as PTAs possuem uma célula de carga no engastamento do cesto de trabalho, esta célula possui duas funções de segurança:
 
1° Proteção contra sobre carga no equipamento que comprometa a segurança; 
2° Protege o equipamento e o operador caso o cesto colida em algo que gere esforço negativo.

Bomba Elétrica de Emergência
 
Uma medida em caso de pane no motor do caminhão ou problema na PTO. Com essa bomba é possível executar todos os movimentos da PTA de forma segura.

Console de Operação
 
O Console de operação de uma PTA está localizado dentro do cesto de trabalho, este painel é dotado de dois joysticks com movimentos de velocidade customizáveis pelo operador com o objetivo de que atenda a melhor aplicação no momento do uso.
 
Este Console possui um display que informa em tempo real as informações:
 

  • Gráfico;
  • Posicionamento Raio X Altura;
  • Peso no cesto;
  • Capacidade em % utilizada do equipamento;
  • Quantidade de combustível, e autonomia residual;
  • Velocidade do vento;
  • Demais informações relevantes à operação. 

Estabilização Automática
  
A estabilização do conjunto é feita de forma autônoma garantindo que o chassi da PTA fique com 0° de inclinação independente do solo. Seus estabilizadores se ajustam de forma autônoma para copiar o terreno e minimizar erros de operação.

Safety Layers
 
Além dos pontos mencionados anteriormente, na concepção de um projeto de PTA no qual a função é elevar pessoas e não cargas, seu projeto mecânico, elétrico e hidráulico é todo desenhado para Segurança na operação. Caso houver uma falha elétrica, há uma segunda medida a ser adotada sem comprometer a segurança. Se houver uma falha hidráulica, há uma segunda medida a ser adotada. Se houver uma falha hidráulica e elétrica ainda há outra medida para trazer o operador de volta ao solo em segurança.
 
Dentro de uma PTA, há 3 computadores independentes que conversam com sensores independentes e que realizam cálculos independentes. Os resultados dos cálculos são comparados e se estiverem corretos, a operação será permitida. Se os valores estiverem diferentes, o operador será notificado, a operação é suspensa, o equipamento permite apenas retornar para a posição do berço até que o problema seja resolvido. Não há By-pass, apenas contra medidas em caso de falha, estas não comprometem a segurança. O Princípio é o mesmo seguido na Aviação.

VS 

Um guindaste não possui na sua concepção de projeto elevar pessoas, apenas cargas. O que temos é uma adaptação de função. Sua estrutura não visa minimizar enflechamento, isso não é um problema para um guindaste quando movimenta cargas, porém traz insegurança ao operador quando eleva pessoas, falta de precisão no posicionamento e possível colisão com estruturas. Todo o sistema mecânico e hidráulico de um guindaste é projetado para grandes cargas, sendo assim os movimentos não são sensíveis quando este está trabalhando em “vazio”, 600 KG em um cesto acoplado, não representa nada em relação ao gráfico de um guindaste de 100 T. 
 
Nas Plataformas Elevatórias WT700 e WT1000 tudo já foi desenvolvido e estudado para elevar pessoas em segurança, da maneira mais confortável e com risco zero de acidentes.



  « Voltar